quinta-feira, março 15, 2007

Mobile

O meu celular é da firma. Sou obrigado a atendê-lo 7 X 24 X 365. Significa dizer que posso ser incomodado em qualquer dia da semana, horário, o ano inteiro. Sem nada receber por isso. As empresas modernas inventaram um "pega trouxa" que nos obriga a aceitar de bom grado esse carma: o cargo de confiança. Não deveria estar aqui reclamando, nem todos os funcionários recebem a deferência desse tratamento, e um celular novinho, último tipo, de graça. Posso sentir a inveja de meus colegas não confiáveis quando atendo uma ligação.
Não haveria problema se não fosse um pequeno detalhe: o aparelhinho é inconveniente. Resolveu me enloquecer, tirar uma comigo, está de brincadeira. Vocês já ouviram falar de telefones comunitários? Pois é, ligam de lá o tempo todo, principalmente de madrugada. Procuram o Severino, a Luzia, o Ditão, gente que não conheço, nunca vi mais gorda. Já fiz de tudo para a operadora dar um jeito. Em vão. Num dia de fúria tentei descobrir o endereço de onde saíam as ligações. Queria ir até lá destruir o aparelho.
Meu chefe... Chama-me sempre que vou ao cinema. O vibrador me obriga a levantar e ir atendê-lo no saguão. Ainda bem que é um cara educado. Pede desculpas pelo horário, pergunta se está atrapalhando, tudo antes de inventar alguma coisa capaz de estragar a noite.
O que tem me tirado do sério ultimamente são as ligações na hora do almoço. Tocam sempre que estou no restaurante à quilo, com a bandeja na mão, me servindo. Você já experimentaram atender nessas condições?
O pior é que o diabinho passou a me assustar. Já diagnostiquei até a razão já que atualmente só existem dois tipos de problemas: estresse e virose. É claro que ando estressado, muito. Cada vez que o tom se eleva do meu Samsung quase engulo o coração, tremo todo, tenho medo de morrer.
Será que celular mata?

16 comentários:

valter ferraz disse...

Lord,do começo pro fim: mata sim. Causa estress e mata. De vez en quando, tipo hora da comida no quilo, cabe bem um pelé no patrão: desliga o bicho!
E na hora de dormir, quando a amada pede aquele aconchego que está em falta, sabe como é? vai atender? Qualidade de vida em primeiro lugar.
Eu não tenho celular aqui. Já tive mas dispensei. Prá quê, tirar do meu sossego? Quero não.
Abraço grande

Eduardo P.L. disse...

É , ser de absoluta confiança tem suas desvantagens!E as operadoras estão tirando aquele velho truque de falta de sinal, o sinal caiu...e etc. Cada vez está mais dificil enganar os chefes. E eles se aproveitam. Educadamente, pois são chefes, e não é a toa, mas aproveitam. E êsses são os piores!Chega, vou atender o meu que esta vibrando. abçs.

ery disse...

Lord, já passei por isso. Quando entreguei (o cargo e o celular) me senti muito mais feliz.

peri s.c. disse...

Celular é importante em 2 situações :
1. Se você é de uma equipe de transplante de órgãos.
2. Numa situação de emergência pessoal. ( Neste caso , fica a ressalva do Millor : em caso de perigo não peça socorro, pode aparecer a polícia. )

Para todo o resto, pura frescura além da neura da pseudo-eficiência. Sem celular, continua o mundo a girar e a lusitana a rodar, sem alterações.

Eduardo P.L. disse...

O Peri tem razão. Só morre quem quer!Ou quem não pode viver! hahaha

jayme disse...

Confiança? Acho que isso é cargo de dependência. Vixe! Talvez seja o caso de ver se a Samsung não lançou algum novo modelo de chefe.

Lord Broken Pottery disse...

Valter,
Já pensei em desligar o bicho, vivo pensando em desligar o bicho, o chefe, os horários, as obrigações, o estresse. Só que para desligar o bicho precisaria me desligar de tudo que entra na conta corrente. Ainda estou longe dessa independência. Se toca na hora do aconchego... Eu brocho.
Abração

Eduardo,
Quando comecei a trabalhar achei que seria fácil enganar o chefe. Afinal, tinha enganado os professores na escola desde sempre. Me ferrei! Chefes não são enganáveis.
Grande abraço

Ery,
O povo vai acabar comentando à respeito de minhas invejas. Quem me dera poder livrar-me do celular e do cargo. Seria, tenho certeza, bem mais feliz. Ainda custa um pouco.

Peri,
Também acho que vivíamos mais felizes num passado bem recente, quando não tínhamos celulares. Você só não vai ver eu raclamar da Internet.
Abraço

Eduardo,
O problema é que a gente morre todo dia pra viver um pouquinho.

Jayme,
O chefe da Samsung deve ser japonês. Nada mais difícil de contentar as exigências orientais.
Abração

franka disse...

lord, manda teu email pra mim?
lcbc@uol.com.br

O Meu Jeito de Ser disse...

Lord, celular foi feitoprá isso mesmo,prá enlouquecer.
Já trabalhei em um callcenter de uma empresa de celulares, e vou te dizer, junto com o usuário, enlouquece todos os atendentes.
Meu Deus! Como eu sou feliz agora!
Beijos

Mani disse...

Já tive cargo de confiança e tinha celular do "trabalho"..eu odiava aquilo, com fervor! Uma vez minha chefe ligou e não atendi (aconteceu muito) e ela disse que era importante eu andar com o aparelho o tempo todo...caramba! nunca mais me pegam nessa!

Lord Broken Pottery disse...

Franka,
Meu e-mail foi devidamente enviado.
Kisses

Aninha,
Bom saber que existe felicidade além dos celulares.
Beijo

Mani,
Meu chefe me liga diariamente, várias vezes. Se houvesse uma estatística de chamadas estaria em segundo lugar. Em primeiro, é claro, vem a Cordélia, minha mulher,
Beijão

Eliana disse...

Lord Caquinho de Louça. Que fragilidade dorminhoca ! Desligue este celular e vai dormir gostoso. Ler teus livros, escrever outros e namorar a esposa. Beijos na família, toda ela.(Vamos ver se agora consigo passar pelo Leão/de/Chácara/Esfinge na entrada dos Comentários ...)

Lord Broken Pottery disse...

Eliana,
Bom te ver por aqui. Eu até que tento dormir, mas não posso desligar o celular. Quem sabe um dia, quando o pezinho de meia estiver mais robusto?
Darei os beijos encomendados.
Beijão "procê" também.

Eliana disse...

brigada

GUGA ALAYON disse...

Esse é o lado bom de não ter chefe. E tb o lado ruim de não o sê-lo.

Lord Broken Pottery disse...

Guga,
Bom mesmo é ganhar na loteria. Pena que dificilmente eu jogue.
Abração