segunda-feira, fevereiro 26, 2007

Overbooking De Ministros

O título não é meu. Enquanto as discussões sobre segurança, maioridade penal e violência, ocupam a cabeça do cidadão médio brasileiro, o homem preocupa-se em acomodar ministros. Do jeitinho dele, tatibitate. Tentando não se comprometer, avançando, recuando, prometendo, voltando atrás, querendo, de todas as maneiras, agradar ao maior número de partidos possível. Não há dúvida de que sobrarão candidatos a canditado. Incrível o apetite pelo cargo. O povão, aos poucos, começa a perceber. Fátima, a mocinha que me serve na padaria, comenta que deve ser muito bom ser ministro: "Tem tanta gente querendo...".
Incrível como esse governo é dissociado das mais simples aspirações públicas. Desde que voltou de suas merecidas férias no Guarujá o nosso presidente, enrolado na difícil escolha de seus auxiliares, jamais tentou sentir pelo que pulsa o coração de seus eleitores. Brasília é uma ilha cada vez mais distante dos problemas reais. Nove em dez jovens internados por crimes no Brasil não tem ensino médio. Mas isso... É claro que é outra história. Deixa o homem trabalhar!

5 comentários:

valter ferraz disse...

Nobre colega,
Desse mato não sai coelho. A tática que o homi usa é não ter tática definida, pois a única que conhece é a de guerrilha, aquela usada no sindicato. Tem feito uso dela desde o primeiro dia no planalto. Promete uma coisa, faz outra. Alisa com a mão direita enquanto o dedo em riste faz o serviço sujo do outro lado.
E ua ainda a técnica de deixar fritar em fogo brando, dando corda, postergando decisões.
Depois aparece em reuniões internas chamando o ex-colaborador de grande amigo, etcetc.
Enquanto isso, a turba deixa-se levar pela mídia que se assanha a qualquer movimento.
Enfim, político das antigas. A famosa raposa felpuda.
Um abraço

(PS:bem que voce podia tirar essas letrinhas nojentas aí de baixo, hein? que saco!)

franka disse...

trabalhar?

Lord Broken Pottery disse...

Valter,
Me custa aceitar que esse cara seja capaz de uma tática definida, mas você tem razão, ele tem. Quais as letrinhas que você quer que eu tire?

Fanka,
A gente deixa, mas...

GUGA ALAYON disse...

Um jeito FHC de ser.
Inevitável quando se chega lá em cima , e reeleito.
Abç

Lord Broken Pottery disse...

Guga,
O problema é esse. Temos que nos contentar com o genérico.
Abraços