terça-feira, julho 11, 2006

La Partita De Pallone

Será que alguém ainda agüenta falar sobre futebol? Tenho uma prima que fez recentemente essa pergunta para em seguida, ela própria, abordar o assunto. Moradora que é de terras lusitanas, contou da alegria com que foi recebida a seleção do Felipão. E respondendo à questão, caso contrário perco o fio da meada, acho que sim. Somos todos um pouquinho fanáticos pelo nobre esporte bretão, comentaristas sempre entusiasmados.
Já fui um dia muito ligado às coisas da Itália. Estudei a vida inteira no Colégio "Dante Alighieri", num tempo em que ainda não me emocionavam os conselhos de Sergio Endrigo:
Stringi forte le dita
sui tuoi vent'anni.
Domani finirá
anche il tuo carnevale.
Proféticas palavras. Pois é, foi fácil torcer pela Azzurra. Levei para o carro um velho cedê com músicas de minha juventude e passei uns dias parado no trânsito ouvindo: Pepino de Capri, Domenico Modugno, Rita Pavone e Giani Morandi. Na hora do jogo já recuperara a sonoridade e o sentido de algumas palavras. Pude xingar no idioma da Bota. Comemorei o gol de empate do Materazzi como se meus colegas ainda estivessem comigo. Pulamos todos juntos: o Buonaffina. o Cataldo, o Persichetti, o Betti, o Napoli, tutti buona genti.
E ficou melhor assim, com a Itália tetra. Se na próxima Copa, na África do Sul, em 2010, não nos esforçarmos, correremos o risco de que nos alcancem.
E como permaneço ouvindo as velhas canções, deixo com vocês versos do Endrigo que me ensinaram a lembrar de meu pai:
Adesso si
Adesso che tu vai lontano
Il mio pensiero
Ti seguirà
Sarò con te
Dove andrai
Dove sei

6 comentários:

Anônimo disse...

Ricardo, é como disse o italiano na piada do Juca Chaves: "ma-que-futebór-qui-nada...". O texto está perfeito, permita apenas uma pequena correção: no lugar de "esporte bretão" ficaria melhor "um esporte agora não muito bretão...", abraço, Mark.

Lord Broken Pottery disse...

Caro Mark, que Ricardo? Me chamam de cada coisa nesse blog... Você tem razão, bem menos bretão.

lord half joseph disse...

É, lord, pois eu agüento, e muito... Aliás, é das poucas coisas que tenho saco hoje pra conversar, digamos... com certa veemência.
O que bateu de diferente em mim, nesta copa, pouco afeito à bola que sou, é que minha curtição extrapolou brasil ter perdido e chegou inteira à final italiana, com direito à torcida argentina antes, lusa e felipônica depois, italiana, claro, na final, com deslizes francos durante a partida (qual torcida empurra jogador com a marselhesa!? muito demais...), comemoração na paulista com bandeiras de cantina e tarantella e ferrenhas dicussões barescas sobre cabeçadas zidanescas como se fossem... ronaldianas?
Tudo isso pontuado com todas as mesas-redondas da sportv e espnbrasil.
Fato é que, por prima volta en mi vita, quero seguir campeonatos brasileirões, brasileirinhos, libertadores, libertadinhos e o que mais vier... aguardando ansiosamente a próxima "cópo...la".
Acredita que fiquei engasgado na entrega daquela coisa amarela, de careca cheia de perdigotos, que a italianada beijava alucinada?
Coisas do futebol... conseguir soltar a franga de (e juntar) duas alemanhas diferentes... pôr Irã e EUA jogando num mesmo torneio...
Muito dez!

Lord Broken Pottery disse...

Lord HalfJoseph, concordo com muita coisa, principalmente com relação à Marselhesa. Já imaginou empurrar a nossa seleção com "Ouviram do Ipiranga..."?

Anônimo disse...

Lord,
Copa, Itália, Dante, Pepino de Capri, música, muita música. Futebol é uma caixinha de surpresas e de emoções, não é mesmo? Ó sole mio!!!
Bacci,Lady Madonna

Lord Broken Pottery disse...

Cara Lady,
Sole nostro! Caixinha de surpresas? Se é... Fecham-se as cortinas, torcida brasileira.
Bacci.