segunda-feira, outubro 08, 2007

Child Prodigy

A tarde de sexta-feira chegou morna prometendo um belo final de semana. No pátio do jardim da infância os pequenos brincam afogueados, gastando o que resta de energia, aguardando que seus familiares os venham buscar. Assim que vê a mãe estacionar o carro, o menino corre disparado em sua direção. Atropelando as palavras, quase sem fôlego, pede:
- O Pedrinho pode ir dormir lá em casa?
Ela, ainda pouco acostumada com aquela fase recém inaugurada, o filho mais novo começando a criar asas próprias, carinhosamente, abrandando a voz, diz:
- Precisamos perguntar aos pais dele.
O menino pára, olhos brilhando, rostinho corado, permanecendo um tempo indeciso como se não acreditasse no que ouviu, observa curioso o rosto materno procurando algum sinal de pilhéria, eleva a vozinha esganiçada, contestando:
- Mas mãe, o Pedrinho só tem um pai!

46 comentários:

valter ferraz disse...

Lord, e como fazíamos essas confusões!
Demorei muito a entender essa expressão.
As crianças são sempre muito práticas e diretas. Fazem a associação possível, sem muito rebuscar.
Muito legal esse mergulho no universo infantil com voce.
Grande abraço

Lord Broken Pottery disse...

Valter,
Bom que você tenha gostado.
Grande abraço

marilia disse...

Lord, estou adorando essa sessão ..
me lembra uma antiga pagina na revista acho que era a manchete, "criança diz cada uma", e era escrita por um pediatra ( esqueci o nome), e ele tinha um livro, a vida do bêbê, livro obrigatório..rsss
Lembra??? acho que era pedro alguma coisa o nome dele...
Ah, hoje, tive um tempinho e estou quase acabando de ler o livrinho sem figuras...lindo!
bjão e boa semana

Silvares disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Silvares disse...

Parece que o menino estava a tentar fazer ver à mãe que, naquela situação, ter apenas um pai para decidir, era uma vantagem. Das grandes. Olha se tivesse dois, mais uma mãe!

Mário disse...

Lord, a criança percebe o mundo de uma maneira toda especial. Também, já imaginou o que é mergulhar de cabeça neste mundo? E a criança faz exatamente isso. Tem que assimilar inúmeros conceitos e sede de aprender a cada um deles.
Boa semana, amigo.

Vivien Morgato : disse...

Lord Caco, adoro essas histórias.
Quando Daniel era pequeno assistia a um desenho em que o menino via tudo literalmente como as pessoas diziam, bem universo infantil, bem bacana.

anna disse...

um dia, conversava com meu vizinho e com meu filhinho no colo,que começava a falar. o senhor ao falar ficava com os cantos da boca cheios de saliva. de repente percebo meu filho indo com o dedinho em direção a boca dele e francoatiradoramente disse: mãe, quiqué esse nosu na boca dele?
como se a cena congelasse e minha mente fosse jogada num turbilhão de pensamentos, só pude colocá-lo no chão e continuar a conversa que em 1 segundo terminou.

Anunciação disse...

Que delicias de histórias tenho lido ao vir aqui.Muito obrigada!

Van disse...

Lord....
Esses seus contículos são deliciosos!
Sempre me fazem sorrir!
Ótimo!!!!
E o livrinho "Criança diz cada uma" que a Marília citou é do Pedro Bloch se não me falha a memória!

Qualquer dia eu te conto umas das minhas histórias... Eu tenho umas boas! Falava cada uma..... Metia minha mãe e meu pai numas boas enrascadas! Coitados! hehehe

Beijuca

claudio boczon disse...

Só falta dizer que esse Pedrinho é aquele da privada perfumada do comercial de aromatizador.

Apesar de que, nos atuais dias da contemporaneidade de hoje, é normal algumas crias terem dois pais, ou até mais.

Abraço

Magui disse...

E custa aprender as difrenças da linguagem.Um dia aprendemos.

Lord Broken Pottery disse...

Marilia,
Pediatra me fez lembrar que eu achava que era o médico que cuidava dos pés. Custei a aceitar que não eram.
Do Livrinho Sem Figuras, gosto muito das ilustrações do Marcello Araújo.
Beijo

Silvares,
Boa lógica essa!
Grande abraço

Mário,
É isso. Um mundo a ser aprendido.
Abração

Vivien,
Esse universo e lógica infantis me encantam.
Beijão

Anna,
Provavelmente somente você entendeu o que seu filho disse.
Grande beijo

Anunciação,
Sou eu quem agradece às suas visitas.
Grande beijo

Van,
Conta, vai!
Beijão

Cludio,
Dois pais, duas mães, às vezes casados.
Grande abraço

Lord Broken Pottery disse...

Magui,
Quando aprendemos, a graça vai embora.
Beijo

Flavinha disse...

Criança é tudo de bom. Até quando fala bobagem o faz deliciosamente (rsrsrs).

Beijos!

Lord Broken Pottery disse...

Flavinha,
Também acho.
Grande beijo

Sibila disse...

Seus textos são sempre deliciosos, mas sobre os pequenos, irresistíveis: trazem o olhar, a fala, jeito e mais não sei o quê deles, realmente maravilha.
Uma vez perguntei a minha mãe quem era a Rosana que aparecia numa das orações ditas na igreja e por que ela estava sempre nas alturas - "prá ficar mais perto de Deus?"
Bjs.

Claudia Lyra disse...

Huahauhauahuahua... que fofo! Pedrinho foi tão paciente com a mãe dele!

Lord Broken Pottery disse...

Sibila,
Rosana nas alturas. Lindo!
Beijo

Claudia,
E não foi?
Beijo

Anônimo disse...

Lord Caco,

magia pura! Eternos parabéns!

Beijo da

Vivina.

Lord Broken Pottery disse...

Vivina, querida,
Eternos agradecimentos.
Beijo enorme

Maria Helena disse...

Lord,
Adoro suas histórias,com um toque especial de humor, com crianças espirituosas. Voce ou o Rogério ???
Vou contar uma, do meu Rogério.
Estávamos em uma fila, ele, com apenas 7 anos, e eu. Como estava muito irriquieto, falei para ele:
_ O papai já vem, fique quieto.
_ Qual papai, mamãe??????
Todos olharam. Assobiar fingindo que não era comigo, seria uma saída, mas... fiquei esperando que ele completase a frase - O meu papai ou o seu papai. Em vão!!!!
Bjs

Alice disse...

Lord,
Essas tiradas são ótimas!
Por ter uma irmã 7 anos mais nova que eu passei vários micos com ela.
Ela odiava que chamavam ela de ''boneca'' e falava na lata pra pessoa, entre outras saias justas.
Beijos!

Lord Broken Pottery disse...

Maria Helena,
Essa historinha não foi nem minha nem do Rogério. Um amigo me contou, aconteceu com o filho dele. Sempre presto atenção nesses relatos por achá-los deliciosos. No seu caso, o Rogério não tinha razão? Sob a ótica dele estava perfeito.
Grande beijo

Alice,
Também gosto quando as crianças respondem na lata, sem inibição, quando não concordam com alguma coisa.
Beijo grande

Vivendo deixando a vida me levar... disse...

Amigo Lord!!!
Como vai???
Deixo um presentinho lá no blog pra vc... depois dê uma passadinha lá
Bjusss

Cristiane disse...

As criaças são demais não são?
Rs...
Obrigada pela visita Caro Lord...
Tem post novo...Desde já desejo um bom feriado e um maravilhoso fim de semana, Beijos, Cris!

Lord Broken Pottery disse...

Polly,
Estou indo lá, correndo.
Beijo

Cris,
Também acho. Bom fim de semana e feriado "procê" também.
Beijo

peri s.c. disse...

Lord,
O Boczon lembrou bem, hoje crianças tem vários pais, fora vários candidatos ciscando no terreiro.

peri s.c. disse...

Além dos vários personal-trainners de plantão.

Lord Broken Pottery disse...

Peri,
E haja candidatos, personais, como se gosta de dizer, etc.
Grande abraço

DO disse...

Foi inevitavel,Lord,mas armei um sorrisão aqui com esta resposta,heheheh

Abração!!

peri s.c. disse...

Lord
Estes personal- trainers ( sem o n duplo, pombas ) estão desestabilizando a boa família brasileira.

Lord Broken Pottery disse...

Do,
E não era pra rir?
Abraço

Peri,
E o pior é que existem para tudo quanto é serviço.
Abração

Eduardo P.L. disse...

Lord, que observador, que capacidade de síntese, que facilidade em "transcrever" suspiros e olhares dos seus personagens. Estou a cada dia mais fã, do seu texto.

Abraços,

adelaide amorim disse...

Muito bom ler tuas histórias, Lord. A cena é perfeita. Beijo pra você.

Maria Helena disse...

Lord,
Estava certíssimo, era assim que eu me referia tanto ao meu pai, quanto ao pai dele, meu marido. Mas pela ótica das pessoas que estavam na fila, ficou prá lá de estranho.
Bjs

Eliana disse...

xiiii, voltou a falar inglês, para o meu desespero. e é filho de nordestino com carioca. e que "perrengue" (esta é a carioca que mais ouço)

carolina disse...

Lord, você tem muito jeito pra contar essas histórias, monta umas cenas que dá pra gente ver mesmo a situação, delícia!

Adelino disse...

Lord, gosto dessas historinhas na maioria das vezes reais. Se repararmos veremos que as crianças falam coisas incrivelmente lógicas - e verdadeiras.
Um abração, e nem vou elogiar mais, para não ser chato.

GUGA ALAYON disse...

ahahah

Blog do Beagle disse...

Que liiiiiiiinnnnnnnnnnnnndo! Adorei. Bjkª. Elza

Lord Broken Pottery disse...

Eduardo,
Assim você me encabula. Bom mesmo é ter amigos.
Abraço

Adelaide,
É bom receber elogios de quem escreve tão bem.
Beijo

Maria Helena,
Que fica estranho, não resta dúvida, mas que a ótica infantil está certíssima, não há como contestar.
Beijo

Eliana,
Se dependesse de mim mudava pra Inglaterra e passava a só falar em ingles.
Beijo

Carolina,
Obrigado! A gente tenta fazer o melhor possível.
Beijo

Adelino,
Obrigado pelo seu carinho. Ele é muito importante para mim.
Grande abraço

Guga,
Você tem razão. Só rindo.
Abraço

Elza,
Bom que você tenha gostado.
Grande beijo

Fernando disse...

Oi, Lord,
já oui muito dessas maravilhosas perguntas, dos meus filhos mais velohosd, agora adultos.
Torno a ouvi-las, agora da minha netinha Nina. Se existe coisa mais linda, desconheço!
Encanto das nossas vidas.
abraços
fernando cals

Lord Broken Pottery disse...

Fernando,
É isso. Perguntas encantadas.
Grande abraço

Magaly disse...

Em sua lógica sem sofismas, Pedrinho visualizou duas imagens de pai.

Excelente!

Lord Broken Pottery disse...

Magaly,
É bem possível e provável.
Beijo