terça-feira, maio 06, 2008

Dear Friends

Queridos amigos,
A minha sensibilidade é meio estranha. Demoro um certo tempo para poder falar de determinados assuntos, principalmente quando eles me ferem. É como se fosse necessário deixar a ferida quieta, criando casca, antes de conseguir tocá-la.
No final de março, depois de trinta anos ininterruptos trabalhando no mesmo lugar, com algumas mudanças sutis decorrentes de terceirizações, mas basicamente atendendo ao cliente de sempre, fui demitido. Tive que enfrentar essa experiência nova com as armas que tinha, muito poucas. Basicamente decidi, antes de tudo, manter-me com o moral elevado, bem disposto, motivado, acreditando que enfrentaria a situação de maneira adeqüada. Difícil foi encontrar o botão onde todas essas determinações pudessem ser ativadas, mas de alguma forma consegui.
Como, não sendo mais o jovem que fui, em um mercado saturado e carente de profissionais baratos, com a área de processamento de dados cada vez mais em processo de extinção, virando comódite, acharia recolocação ganhando o suficiente, sem me humilhar? Embora com muito medo não desanimei.
Resolvi então diversificar. Ao invés de ter todos os ovos na mesma cesta corporativa, resolvi sair um pouco da área de informática, com a qual já não me encanto, e dirigir o olhar para outras habilidades que possuo. Estou dando consultoria na área de recursos humanos, sempre gostei de lidar com gente, mais do que com máquinas, deverei dar aulas em algumas faculdades, voltei a estudar, começarei, no semestre que vem, um mestrado na área de literatura na USP, garimpo alguma coluna em jornal ou revista, preciso aumentar minha produção literária. Embora deva lançar dois livros ainda esse ano, é no volume que o direito autoral começa a fazer diferença. Somando aqui e ali, acho que vou conseguir recompor meu orçamento, percebendo quase o mesmo que recebia, fazendo coisas que me deixam melhor.
A história, ao que parece, se encaminha para um final feliz. Talvez tenha premido aquele botão forte demais.
Tudo isso, por incrível que pareça, faz com que tenha menos tempo. Vivo em treinamentos, trabalhos avulsos, sempre correndo atrás de pequenos ganhos que, somados, possam fazer a diferença. Já não tenho uma sala em uma empresa. Lá, sempre me sobrava um espaço.
O blog, embora importantíssimo, deverá ter uma presença menos cotidiana. Não pretendo, de maneira nenhuma, sou fiel aos meus amores, desativá-lo, mas não conseguirei, como não venho conseguindo há algum tempo, ser assíduo.
Era a explicação que precisava dar aos meus amigos.
Beijos e abraços!

56 comentários:

Eduardo P.L. disse...

Meu caríssimo amigo Lord,
já desconfiava pelo tempo que andou ausente da blogosfera que algo de sério e grave estava ocorrendo. Nada poderíamos fazer além de passar de quando em quando, por este blog, que estavamos habituados a ler deliciosos textos, e ROUBAR alguns para nossa seção literária no Varal.
Sentimos muito, e continuaremos sentindo sua falta. seu texto. Suas visitas e seus comentários.
O que dizer numa hora dessas? Só desejar o mior sucesso. E BREVE! E depois de passada a tormenta ( e eu sei do que esta falando, pois passei por uma experiência dessas)olhar para trás e ver que tudo que avconteceu foi para melhor! Sua vida terá mais alegrias, mais autonomia, mais oportunidades, mais gratificação pessoal e realização profissional. É isso que tenho certeza te espera! Eu torço por isso.

Forte abraço,

Van disse...

.
.
.
Vê?
A tempestade se dissipa e há uma tímida e insistente luz vencendo aquela fresta antiga, aquela rachadura milenar na densa parede do calabouço.
Nem o outono resiste ao vento frio e às nuvens mais escuras e explode suas cores e rebenta alguma flor tardia, absurdamente rebelde e desafiador...
Aqui ou ali, o talento sempre sobrevive e se mantém.
Afinal, os milagres estão sempre pulsantes e arrebentando suas placentas, mesmo quando nossos olhos -tão humanos, coitados- não os vêem.
É assim que as coisas são.

É, meu amigo.... A saudade também sempre me traz até ti.

Adoro você, viu?!
Beijucas intensas

jayme disse...

Milord, tenho certeza de que as mudanças serão (ou já são) para melhor. Você tem talentos diversificados, o que faz uma enorme diferença neste mundo de especialistas. Quanto à assiduidade por aqui, a qualidade sempre há de compensar a menor quantidade. Abração,

av disse...

Querido Lord, eu sabia que tudo se iria resolver!
Lembra-se de ter-lhe falado num turning point? Pois é, às vezes a vida obriga-nos a mudar... e ainda bem, porque nos vamos instalando nas rotinas e não percebemos que deixamos passar ao nosso lado outras coisas, bem mais interessantes, que gostaríamos de fazer. Fico a torcer, claro, mas sei que vai correr tudo bem, meu amigo.
Um grande beijo e volte aqui sempre que tiver um tempinho... porque nos faz falta!

Silvares disse...

Caramba Lord, essa foi uma jogada complicada! Espero que consiga manter o olhar limpo e alma crescendo sempre. Estou convicto de que assim será. Afinal você regressou a um mundo habitado por pessoas. Força.

adelaide amorim disse...

A gente sabia que alguma coisa séria devia estar incomodando muito, pela atitude, pelas palavras, pela ausência. Agora acho que podemos respirar junto com você. Mudanças são sempre meio difíceis de atravessar, ainda mais depois de uma estabilidade tão longa, mas sempre chega a hora de mudar - muitas vezes para melhor, como parece estar acontecendo com você, para nossa alegria.
Muito sucesso em seus novos empreendimentos, Lord, desejo-lhe de todo coração. Grande beijo.

Van disse...

Sabe que me ocorreu, Lord querido, que mais um personagem daquela velha história aparece por aqui. O Homem-de-lata! Tão enferrujado ele era... Mas de repente vive denovo!
Com você aconteceu assim, parece-me.
Acordou do sono enferrujado pra ir em busca de si mesmo e do teu sonho.

Ó!
Palavra de espantalho!
;)

Beijucas amore!

Meg disse...

Woo-hoo!
Lord, milord!
Estou comentando, isto é marcando território, porque se eu eu escrever depois de ler, fico muuuito atrás dos milhões de comentários. Deu para entender?
beijos, beijos,
Agora vou ler;-)
Meg

Meg (sub Rosa) disse...

Li. Milord!
Continuo com a mesma sensação.
Só que agora vendo com mais clareza. Sentindo mais forte *a diferença*, a aproximação do melhor.

Um beijo imenso, orgulhoso e também fiel à Amizade que nos une.
Beijos, ora para quem mais? para a querida Lady C.
Meg

Norival R. Duarte disse...

Caro Lord Broken Poterry;

Obrigado pela visita ao meu blog e o seu abraço deixado lá. Aqueci-me com o ânimo que ele me trouxe.

E ânimo é uma coisa que não pode nos faltar, - Jamais! - porque a nossa perseverança, movida por ela, faz com que encontremos as soluções para superarmos os obstáculos que se nos apresentam na nossa caminhada, tal como você está fazendo atualmente, com os louros das suas vitórias aparecendo.

Em frente, amigo! De vez em quando, poste alguma novidade pra gente! Todos os seus amigos blogueiros estão torcendo pra que tudo dê certo e que tudo termine como mais uma experiência feliz da sua vida.

Um grande abraço pra você, em retribuição ao que você deixou pra mim no meu blog.

Norival.

Van disse...

Lord,

Fiz um site no flickr pra mostrar e guardar um pouco da outra forma de arte que eu arranho: a fotografia.
Você pode conferir se quiser algumas das muitas fotos que eu adoro tirar (fotografia vem sendo um dos meus passatempos).

Tentei cantar.
Tentei escrever.
Agora tento fazer fotografias.

Tá aqui o endereço, ó:
www.flickr.com/photos/vanluchiari

Beijucas notívagas.

valter ferraz disse...

Caco,
assim ficou melhor.
Beijo, mano

Aninha Pontes disse...

Bom, algo mais em comum entre nós. Os recursos humanos.
Também gosto, e muito.
Cheguei a iniciar uma faculdade com ênfase em recursos humanos. Tive que interromper. Também por perder o emprego.
Não lamento nada. Já te disse isso.
Como temos falado, está aí a luz iminente.
E tenho certeza, que isso foi só o empurrão que você estava precisando.
Um beijo.

peri s.c. disse...

Caro Lord
Então era isso. Como escreveu o Eduardo, imaginávamos que rolava algo sério. Mas, meno male, das situações sérias possíveis nessa vida, essa é contornável e abre novos e interessantes horizontes.
Seja então benvindo ao mundo dos "unpluggeds", num rito de passagem cada vez mais possível nestes estranhos tempos, inclusive profissionais, em que vivemos.
Impávido, assuma o cargo de "chairman of the board" de seu destino, mas não esqueça, fazer o que, assumirá também o de office-boy do mesmo.
Quanto ao blog, ele irá aos poucos se readequando ao seu novo desenho de vida.
E só resta desejar uma ótima sorte, que ela também ajuda.
Grande abraço.

Vivien Morgato : disse...

Lord Caco, cmo vc sabe passei por mudanças assim também, no último ano.
Com o risco de repetir alguns clichês, acho que essas desacomodadas que nos são impostas tem essa qualidade de nos empurrar - primeiro a contragosto,está claro..- para a busca de novas opções.
Acho que no nosso caso, por sorte e persistência, os novos caminhos podem ser muito mais prazerosos.
Um grande beijo.

Marcio Gaspar disse...

Caro Lord, vivemos situações muito parecidas, momentos intensos de transição profissional! Isso requer que marquemos, com urgência urgentíssima, aquela cervejinha redentora - para afogarmos possíveis mágoas e principalmente, para comemorarmos estes novos tempos! Libertas quae sera tamen!!!

Anônimo disse...

Lord,
A coragem para mudar você já teve. Vai em frente e todo o sucesso do mundo. Kisses, Lady Madonna

Sibila disse...

Lord,
que bom que tem um tempo, qual for, prá gente. É sempre gostoso. Passamos, eu e meu marido, por motivos diferentes, por situação semelhante. Experienciamos, os daqui de casa, demissões.Uma trituração do ser humano por instituições vampiras: um esgotamento total e imediato de nossas possibilidades e, depois, um tchau. Meras peças de engrenagem. Senti isso até na universidade (uma particular), dando aulas. Vc é talentoso, muito, tem várias maneiras de "se adequar", essa maneira de dizer que pra mim não combina muito com criar/sentir no sentido pleno,livre (há?), mas combina com criar, quem sabe, ou sou mto ingênua, no sentido real-o-melhor-possível. Qqr maneira, há brechas - senão não é possível - para caras bons como vc. Ih, ficou compridão. Beijão.

av disse...

Querido milord, tem um beijo especial para si lá no Porta do Vento.
E aqui fica outro!
Ana

Sibila disse...

Oi, Lord querido,
acho q me expressei mal. Qdo "brechas" quis me referir a fissuras em determinado in-mundinho institucional; há vida ali, mas verdadeiras alamedas pra vc num mundão maior, bem maior, certeza. Beijos descomplicados.

anna disse...

caríssimo lord, tenho estado atrás dos tais botões que citou, na esperança de não deixar a tal da peteca cair.
dia cai, dia levanta mas a idéia é a mesma: cabeça levantada, auto-estima cuidada a cada manhã e treinando a fé naquele que muito gentilemente me doou essa preciosidade que é a vida.

palpi disse...

Olá, Lord. É bom mudar, mesmo quando não parece.
Desejo sucesso e tranqüilidade.
Beijos

ery roberto disse...

Lord, depois deste texto-notícia sinto-me ainda mais identificado com tua pessoa. Hoje estou um tanto recuperado de passagem semelhante, vivida quando da saída do BB. Tive um lance preocupante e de difícil superação que foi certa mágoa de algumas pessoas que lá deixei, mas também passou. Fui pra luta do mercado com o estigma da idade (+ de 40) e hoje, ainda apesar de dificuldades maiores, divirto-me fazendo em cada tempo algo que gosto. Aprendi muito. E certas lágrimas me fizeram sentir um arco-íris na refração da luz da garra, cada vez em maior velocidade.

Posso te dizer que meu sentimento maior com tua história é "solidariedade". O que me dá maior clareza para desejar sorte e felicidades, pois merecimento é ingrediente que tens de sobra.

Forte abraço, mano.

Adelino disse...

Lord, meu caro, é difícil encontrar pessoas que não tenham passado por isso.
Um caso pessoal: quando jovem, no tempo em que existia a tão enganosa estabilidade, eu trabalhava numa das maiores empresas do Brasil, hoje nem tanto. Pois bem, apesar de ser considerado excelente funcionário, no "último minuto" fui chamado para um acordo ou seja ser demitido como tendo pedido demissão. Não aceitei. Fui demitido mesmo. Eu já estava acostumado com a empresa, com os colegas, o local, com as chefias imediatas, aqueles laços que criamos no ambiente de trabalho etc, e fiquei chocado, chateado. Cheguei a sonhar estar sendo chamado de volta. Cheguei a fazer promessas para que isso acontecesse. Não aconteceu. E hoje dou graças a Deus de não ter acontecido, pois Ele tinha um plano melhor para a minha vida profissional, pois esforço, vontade de aprender, de trabalhar nunca me faltaram.
Resumindo: o que eu pensava ser algo ruim na verdade era o início de uma fase muitas vezes melhor.
Fico feliz que tenha retomado o comando da situação, e hoje possa navegar por mares tranquilos.
Não sei se acredita, mas Ele está guiando seus passos.
Um grande abraço do
Adelino.

valter ferraz disse...

Caco, tu tem amigos prá caraca! É o que posso depreeder desses comentários por aqui.
Felicidades e boa sorte nas escolhas.
Beijo, mano

Huckleberry Friend disse...

Abençoado regresso, caro lorde. Cá estamos para ler e comentar. Um abraço forte deste lado do Atlântico!

GUGA ALAYON disse...

Lord, pode perder o emprego que a sua realeza está garantida. Mudemos então. Tudo já deu certo!
Abração e parabéns pela nobre postura pós-tempestade.

james emanuel disse...

Desejamos todo o sucesso nas novas atividades.

Mas...

Seus alunos do mundo virtual esperam que sobre algum tempo para eles.


Um abraço.

denise disse...

Ricardo, com tantas possibilidades, portas e oportunidades, você logo se adapta a nova realidade. Tomara que algo grande e prazéroso surja para você, pois, às vezes, o que nos parece uma tragédia, é, na verdade, um chance de alcançar outros objetivos maiores. Estou pedindo a Ele por você.
abraço, garoto

Adelino disse...

Lord, queiramos ou não, nós pais sempre somos também "mães", de uma forma ou de outra. Parabéns para nós, então.
Falando mais sério, um grande abraço para todas as mães que compõem o seu círculo familiar.
Grande abraço, e ótimo domingo.

Anunciação disse...

Eu sabia que era algo grave,mas guardei ansiosamente minha preocupação para quando você achasse que seria a melhor hora;sinceramente pensei só besteira e coisas muito mais graves,inclusive doença,etc.Tomara que tudo dê certo e vai dar.Deus o abençoe e abrace por mim as mães da sua familia.

claudio boczon disse...

Lord, agradeço e retribuo a visita.

Sucesso nas novas empreitadas.

abraço

Claudia Lyra disse...

Oh, Lord, fico feliz pelo iminente final feliz! Não se preocupe tanto com a gente. Nós continuaremos fiéis à leitura de seu blog, ainda que os posts se tornem mais raros. Beijos!

Maria Helena disse...

Lord,
A importância de colocar para fora o que nos causa mal, é a leveza da alma. Não que essa justificativa seja de caráter público,mas sim, a si mesmo.
Fico feliz que tenha resolvido essa questão de forma prazerosa.
Procure não se cobrar tanto, nessa vida vc é, vc fez, vc conseguiu.
Graças a Deus, o problema é só material, e com todos os talentos que tem, já deu a volta por cima.
Se otimista.
Bjs

Tatiana disse...

Isso aí, meu amigo.
Abre o mundo das possibilidades. O mundo pode nos surpreender e uma guinada imprevista, mas saudável, pode acontecer a qualquer momento.
Tudo vai melhorar muito mais!!

Anônimo disse...

Um beijo.

Anônimo disse...

...um som de flauta que lembre o assovio feliz do homem que caminha na madrugada indo para um novo trabalho...
Esperança meu amigo...dias melhores te esperam!
E eu cá estou entre teus amigos queridos, na fila para te abraçar...
cariños
J.Fernandes

Sandra disse...

Não é "assiduidade" que garante boa leitura, para mim. Ainda mais que ando afastada, também... Mas estarei sempre xeretando por aqui.

E quero que tenha muita sorte, muito sucesso, mas se precisar de uma ajuda, não esqueça que também sou analista de sistemas. Posso ajudar no "QI".

Beijos

Jose Carlos disse...

Lord,
Nunca é tarde para aprender e também para ensinar, a sua experiência é valiosa, e a sua retomada é muito boa, acompanhei boa parte de seu episódio, e realmente o estimo como nobre colega, mas o pior não é o que você passou, pois não passou sozinho, tendo muitos outros companheiros, alguns esperavam esse desfecho sem saber quando, outros não sabiam e não percebiam o que estava acontecendo, nada mais do que recursos, pensava eu que éramos recursos humanos, e à medida que o recurso fica muito caro e existe uma grande oferta de mercado, logo tende a substituir o caro pelo mais barato não se importando com o passado, o presente e o futuro, se a qualidade cai ou não cai, é um mundo cão, onde o acionista é priorizado e para manter a competitividade num mercado agressivo, o RH vira apenas R, onde o financeiro dita as regras. Já vi muito disso quando fazia administração de empresas no século passado, somente que não tinha vivenciado.

O pior de tudo é que fui prejudicado nesse processo todo, perdi muitos eleitores e cabos eleitorais fiéis (O Lorde está incluso neste contexto), onde no passado não existia concorrência e nem interesse, agora existe uma disputa acirrada para se manter no páreo e emprego, e não para se dedicar a uma causa mais nobre que a CIPA, como a Segurança, os Bombeiros, os profissionais da saúde, onde a preocupação maior é o ser humano e não o recurso.
Vejo no pequeno grupo que se ampliou pessoas que ficam assustada com o desemprego, sem saber o que fazer, como fazer, de repente, apenas uma troca de e-mails entre amigos, muda-se a preocupação, onde se passa mensagens de refelexão, de lazer, de dicas, de aposentadorias, de financeiras, de homologações e principalmente de muitas vagas, mas não para todos, e estão se sentindo menos sozinhos, gerando experanças.
A sua atitude e guinada no que fazia, poderá dar-lhe novas oportunidades e mais orgulho de sobreviver, conquistar novos horizontes, serve como exemplo para os demais, de não desistir, tentar, mudar, ver outros pontos e focos, parabens pela conquista.
Seu amigo,
E.T>Percebi que a sua assinatura agora é mensal (março, abril, maio,...)

Carol Timm disse...

Lord,

Eu cheguei aqui há pouco tempo e saber do que passaste recentemente só reforça a minha convicção de que vir aqui será sempre uma lição de vida!

Que bom que tua fibra e otimismo te levaram a transformar a adversidade em oportunidade de mudar para melhor.

A gente vai continuar fiel ao teu texto, ainda mais agora que sabe que tem uma pessoa tão lutadora escrevendo aqui!

Abraços,
Carol

Magui disse...

Meu caro, vc foi e é um privilegiado.Poucas pessoas tem esta estabilidade de trinta anos.Eu li qe um profissional não fica mais de seis anos em um mesmo emprego nestes dias.Correr atrás da vida nos liberta e engrandece. Logo vc acostuma e não vai entender como ficou tanto tempo no mesmo lugar.

Blog do Beagle disse...

Lord, deixar de ter o cotidiano conhecido é experiência doída. 30 anos num lugar nos faz merecer etiqueta do ativo fixo. Todavia, como dizia meu avô materno, a inteligência ainda há de dominar o mundo. Vc é inteligente e tem todos os meios de obter ganhos usando dessa inteligência em atividades prazeirosas. Fique tranquilo. Sou sua leitora e continuarei a visitá-lo. Sempre que houver postagem, deixarei meu piteco. Passei por algo tão dolorido quanto e está lá, no meu blo do UOL. Bjkª. Elza

Fernando Zanforlin disse...

Sabendo que algo sério se passava, me resignava a observar, sabendo que o espinho na pata do leão o impossibilitava temporariamente suas caçadas.
Porém o seu olhar para as presas, ficaria mais apurado e certeiro. Aprenderia que caçar é um prazer e não só para subsistência e ainda há caças mais saborosas em outras estepes. Boas e alegres caçadas.

Meg disse...

Querido Lord

Estou passando só agora (só agora pude)
Talvez nem esteja em S. Paulo.
Zélia se foi, indo, indo....

Pensei em você, pensei em todos.
Um grande beijo, aquele anônimo ali em cima sou eu.

Boa semana, querido.
Estão os dois emmeu coração, Beijos para Lady C.

Meg

Lord Broken Pottery disse...

Meus caros amigos,
Estive viajando a trabalho, muita correria, sem a menor condição de responder individualmente, como faço questão de fazer, sempre. Seguem as respostas, com muito atraso:

Caríssimo Eduardo,
Suas palavras e o seu carinho me comovem muito. É muito bom saber que tem gente amiga torcendo pela gente.
Grande abraço

Van, querida,
Só espero que esse talento, tantas vezes apregoado por aqui, rapidamente transforme-se em grana. O resto a gente segura. Também sinto saudade de você.
Beijo grande

Jayme, meu velho,
Sei, e sempre soube que podia contar com sua amizade. É como disse acima para a Van, que esses talentos diversificados mostrem-se úteis o mais rapidamente possível, é o que mais espero.
Grande abraço

Ana, querida,
Obrigado, antes de tudo, por seu otimismo. Esse tal de turning point , e as voltas que a vida dá, obrigando-nos a mudar, às vezes pegam-nos de calças curtas. Todavia as coisas tomam rumo adequado. Precisam melhorar, mas já caminham.
Beijo desse seu amigo

Adelaide, minha amiga,
É o grande aprendizado que preciso enfrentar: mudança. Usa-se hoje uma palavrinha nova curiosa: resiliência. É onde estou procurando investir, em termos pessoais.
Beijo grande

Van,
Sacanagem! Aquele sonho enferrujado estava tão bom... Eu comodamente vivia.
Beijo carinhoso

Meg, queridíssima,
Que essa aproximação do melhor, ainda muito lenta, se aligeire, se avie, que venha de forma mais acelerada e rápida. Com o langor que caminha mata-me de ansiedade.
Beijo enorme

Norival, meu amigo,
Suas palavras comovem-me demais. É muito bom saber que tem gente acreditando em nossa capacidade, torcendo, desejando-nos coisas boas. Agradeço com muita força esse carinho.
Grande abraço

Van, querida,
Você cada vez mais me surpreende com suas facetas diversas. Escreve, canta, fotografa... Puxa! Assim você me encanta.
Beijo grande

Valter, querido irmão,
Ficou melhor porque tenho gente igual a você do meu lado, dando força.
Beijo grande

Aninha, querida irmã,
É onde estou apostando com mais energia. Gosto muito de gente e lidar com Recursos Humanos, até o nome diz isso, significa poder abordar coisas mais humanas, enxergar as pessoas mais de perto, sob óticas diferentes daquelas com que estava acostumado. Tem sido muito gratificante.
Beijo grande

Peri, meu velho,
É bem isso, um rito de passagem. Difícil mas possível de encarar. Tenho tentado levar as coisas com bom humor, motivação e energia. Por enquanto estou conseguindo tocar o barco. Passo por altos e baixos, acordo às vezes deprimido, mas na maioria das ocasiões sinto-me bem, acreditando muito em minhas potencialidades. Devo estar ficando louco.
Grande abraço

Vivien, minha querida,
Por enquanto tem sido bem difícil. Espero que mais tarde eu possa dar risada disso tudo. Por enquanto ainda é cedo, ainda tenho sentido medo do futuro. Enfim... Gostaria de poder dizer: seja o que Deus quiser! Como não posso, não tenho assim tanta intimidade com Ele, vou tocando o barco da melhor maneira possível.
Beijo grande

Marcio, meu velho,
É incrível como, a menos daquele carinho pelo barbudo, temos tantas afinidades. Você é um cara por quem tenho apreço muito grande. Façamos o seguinte: você vai de cerveja e eu de guaraná. Minha religião não permite beber. Quer dizer... Minha cota de álcool por essa, e pela próxima encarnação já foi consumida.
Grande abraço

Lady, querida, minha prima do coração,
Colocando as palavras em seu devido lugar, diria que tive muita coragem de ser mudado. Vamos, sim, em busca do sucesso.
Beijo carinhoso

Sibila, querida amiga,
Gostei. É como às vezes me sinto: triturado e vampirizado. Estou indo atrás das brechas e tenho encontrado algumas.
Grande beijo

Ana,
Será que ainda encontro esse beijo?
Beijão

Sibila,
Você sempre acha que complica, mas consigo sempre captar o que você quer dizer. E sinto muita falta dos seus dizeres.
Beijo grande

Anna, amiga,
Acho que você sintetizou muito bem. É por aí, nessa batida, que precisamos seguir.
Beijo grande

Palpi,
Agradeço de todo o coração.
Grande abraço

Ery, meu querido amigo e irmão,
O melhor de tudo é saber você do meu lado. Tenho pelo amigo um carinho enorme, muito respeito. O duro é que já passei muito dos 40, estou com 54, idade que é considerada muito alta na informática. Por isso mesmo é que tenho ampliado os horizontes, buscado outros espaços. No meu caso, felizmente, tenho algumas habilidades capazes de me ajudar. Posso diversificar. Escrevo, gosto de dar aulas, falo bem em público. Tenho pena e preocupo-me com alguns amigos, na mesma situação, menos favorecidos. Esse nosso mundo está muito complicado.
Grande abraço

Adelino, meu caro amigo,
Sinceramente é nisso que você descreve que tenho tentado acreditar. Embora não seja pessoa de fé, acredito em destino. Acho que o meu, de alguma maneira, está traçado. As reviravoltas mais importantes que minha vida deu foram fortuitas, nunca busquei mudanças, até por ser muito acomodado. Toda vez, porém, que mudanças ocorreram, foram pra melhor. É nisso que estou apostando, é isso que me fortalece.
Grande abraço

Valter, maninho,
Esse é meu maior tesouro.
Grande abraço

Huck, meu amigo,
É onde gostaria de estar, do seu lado do oceano.
Obrigado!
Grande abraço

Guga, meu amigo,
Tudo já deu certo? Vai dar, vai sim.
Grande abraço

James, meu amigo,
Meus amigos do mundo virtual sempre terão espaço em meu coração. Sempre que der estarei por aqui.
Grande abraço

Denise, cara garota,
É do que mais preciso, de amigos que acreditem e peçam por mim. Fico sempre feliz em receber sua visita, importantíssima para mim.
Beijo muito amigo

Adelino,
Recebo comovido o seu desejo. Mãe é mãe, nunca é tarde para beijá-las.
Abração

Anunciação, querida,
Agradeço sua presença e seu carinho. Peça por mim, por favor.
Beijo grande

Claudio, meu amigo,
Agradeço e retribuo o carinho.
Grande abraço

Claudia, querida,
É dessa certeza que preciso, saber que estarão por aqui, apesar de minha inconstância.
Beijo grande

Tatiana, querida,
Gostei da definição: guinada saudável. Gosto de coisas saudáveis.
Beijo grande

Joieli, querida,
Fura logo essa fila e dê cá um abraço.
Beijo grande

Sandra,
Toda ajuda é sempre benvinda.
Grande beijo

Zé, meu velho amigo,
Sempre estivemos na mesma canoa. Só que agora ela está furada demais, afundando muito rápido. Salve-se quem puder! Pena não poder votar mais em você, meu “sipeiro” preferido.
Grande abraço

Carol,
É isso! Por falta de luta não vão me derrubar.
Beijo grande

Magui, amiga,
Caso tivesse durado mais cinco dava pra que eu me aposentasse, né? Brincadeira, você tem razão, não posso me queixar.
Beijo grande

Elza, cara amiga,
Será que a inteligência ainda vai dominar o mundo. Espero...
Beijo grande
Fernando, meu caro amigo,
Nesse período de minha vida tenho me sentido mais caça do que caçador. Acho que estaria melhor em um mundo vegetariano.
Grande abraço

Meg, querida,
Todos ficamos muito tristes com a partida de Zélia. O que nos consola é pensar que talvez, esteja nesse momento, matando as saudades de Jorge Amado, seu grande amor.
Beijo grande

Van disse...

Ih, meu amigo.....
Encanto??? É recíproco, viu?
Eu sou "arteira" messs.
É preciso fazer arte pra sobreviver.
Volta logo!
Beijucas

Lord Broken Pottery disse...

Van,
Seguinto o seu raciocínio precisarei escrever mais.
Beijo grande

Eduardo P.L. disse...

uma visita sempre proveitosa ao seu blog, das distantes terras Marroquinas, mais precisamente de Casablanca, de férias do Varal.
Fiz questao de vir prestar meu depoimento de saudades e esperancas que logo volte a nos brindar com textos perfeitos e muita grana no bolco....( o teclado aqui é um pavor!!!!!)

Forte abraco

Alena disse...

Lord,

a vida e suas GRANDES reviravoltas a nos pregar peças (necessárias, mas doloridas, sofridas).
De verdade, de coração, neste momento sensível (para mim também), te desejo BOA SORTE.

Beijo especial Alena

Lord Broken Pottery disse...

Eduardo,
Férias com estilo, bom gosto, próprias de quem tem "paladar" apurado. Não podia esperar nada diferente do meu amigo. Curta, aproveite, conta pra gente depois no Varal. Logo estarei escrevendo.
Grande abraço

Alena, querida,
Pois é. Esses encantos que ela tem, a vida, sempre a nos surpreender. Que tudo esteja correndo às mil maravilhas com você.
Beijo grande

ana v. disse...

Mais um beijo, e o desejo de que volte logo, logo.
Tudo de bom para a sua vida, querido Lord. Things will shine!
Ana

Lord Broken Pottery disse...

Ana, querida,
Fique tranqüila. Só não voltei ainda pela mais absoluta falta de tempo. Diria que ando atirando pra tudo quanto é lado. Qualquer hora dessas acerto.
Grande beijo

Lord Broken Pottery disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mário disse...

Lord, desejo que você se ajuste bem à sua nova rotina e meio de vida. Não desanime, amigo. A vida está aí sempre propondo novos desafios para que possamos crescer internamente, conhecer possibilidades novas e enriquecer nossa própria vida. Desejo a você todo o sucesso nessa nova etapa da sua vida.

Quanto ao blog, isso é assim mesmo. Veja o APOIO, às vezes vai no automático, outras fica desatualizado. Esta quinzena tenho conseguido postar quase diariamente, mas, tudo pode mudar a qualquer instante. Aprendi uma coisa: quem gosta daquilo que escrevemos - mas realmente gosta - sempre retorna e nos acompanha. Quem vai a um blog apenas por retribuição de visita, este não faz muita falta.

Sucesso!

Lord Broken Pottery disse...

Mário, meu amigo,
Sábias palavras. Obrigado, viu?
Grande abraço

Lord Broken Pottery disse...

Mário, meu amigo,
Sábias palavras. Obrigado, viu?
Grande abraço