segunda-feira, setembro 14, 2009

Stone Age

A Idade da Pedra não acabou por falta de pedras. Ouvi a frase outro dia e achei ótima. Ilustra bem a situação em que nos encontramos. Quando todos sabemos que é necessário, para que o mundo sobreviva ao aquecimento global, investir-se em energias limpas, não poluentes, corremos atrás de mais petróleo, com toda soberba que caracteriza nosso governo. Para variar estamos, mais uma vez, na contramão da história. Não dá pra engolir o Pré-sal, até por ser salgado demais, em todos os sentidos.

39 comentários:

Eduardo P.L disse...

Meu caro Lord, não poderiamos estar mais afinados! Da próxima veaz vou consulta-lo sobre o que vamos escrever!!! srsr

Forte abraço.
PS- Coloque seu blog como inscrito na BlogGincana, e não vai precisar fazer mais nada, se não o desejar. Os inscritos servirão de universo para os cerca de 70 blogs já inscritos até o momento, cumpram as tarefas, o que significa que muita gente virá visita-lo.Nunca é demais!

peri s.c. disse...

Caro Lord
Devaneios de nossa parte esperar alguma modernidade,e eficiência, de nossos representantes eleitos, de quaisquer nuances ideológicas ( ainda existem ? ) manipulados como marionetes pelos poderesos que agem à sombra, à penumbra ou em plenas luzes solares.

abraço

Fabiano disse...

Caro Lord,

De fato, era bem mais fácil engolir o Etanol – solução de todos os nossos problemas ate pouco tempo atrás, hoje relegado a segundo plano – apesar de causar, talvez, uma euforia um pouco exagerada quando ingerida de uma vez!

Abração,

Fabiano

Blog do Beagle disse...

Lord, vc sintetizou meu pensamento. Obrigada. Em poucas palavras disse o que penso e eu, usaria de uma montanha de letras para me expressar. O pior é que o governo está vislumbrnado uma guerra por causa do petróloe e está colocando o País nas mãos dos franceses, que de bobos e amigos não tem nada. Voe com esse barulho! Bj. Elza

anna disse...

tenho mó medão desse pré sal.
tá todo mundo de olho gordo nele...

dade amorim disse...

É verdade, Lord, e a frase de abertura é ótima. Que gente é essa que manda na gente?
Abração pra você.

hélio disse...

Concordo com tudo, Lord, o bom é que as energias alternativas estão em franco progresso e desenvolvendo-se rapidamente, e não há como reverter isto.

O que me preocupa, é que se conseguirmos tirar esse óleo do pré-sal, com a amazônia (madeira e ervas medicinais), com a água doce que temos, com nossa agroindustria, teremos que ter muitos aviões e submarinos para segurar o primeiro mundo. Povos brilhantes e competentes, phds em rapinagem... Se não for por bem, vai na bala mesmo!... E o G7 olha atentamente para nossa quase pobre tribo.

Maria Helena disse...

Lord
O Brasil sempre foi relegado ao 3° mundo, e nós brasileiros sem orgulho da própria pátria, agora que está despontando para ser uma potência com riquezas próprias, vêmos um pessimismo vagando no ar, dos próprios brasileiros. O que é isso companheiro?????
Bjs

Vivendo deixando a vida me levar... disse...

Lord saudadesss mil de ti e daqui!
A frase é ótima!!

bjuss

Aninha Pontes disse...

O problema é que se fala uma coisa, mas se faz outra.
O papel aceita tudo.
Quem é que está preocupado com o bem estar da população?
Beijos querido.

Lord Broken Pottery disse...

Eduardo,
Você não precisa me consultar pra escrever coisas interessantes. Está sempre antenado, ligado no que é importante. Tentei o BlogGincana mais ainda não me entendi direito com ele. Essas coisas são pra gente jovem igual a você.
Grande abraço

Peri,
Tenho o maior medão deste governo. Gente muito incompetente, com muito poder na mão. Vamos ver o que conseguem aprontar em Honduras, com aquela figura insólita do Celso Amorim comandando o jogo...
Abração

Fabiano,
Em se tratando de nosso governo, melhor não falar em consumo social de álcool.
Grande abraço

Elza,
Fico feliz em agora ter você do meu lado.
Beijo grande

Anna,
Tenho o mó medão é deste governo.
Beijo grande

Dade,
Prefiro pensar que não mandam em mim, embora mandem, infelizmente.
Beijo grande

Hélio,
O seu raciocínio é perigoso, já levou a muitas guerras. É o que faz o Lula querer se armar, procurar os franceses. Sei não...
Grande abraço

Maria Helena,
Eu não me orgulho de minha pátria, conceito que considero vago demais, quase religioso. Sou ateu. Minha pátria é meu idioma, a língua em que falo e escrevo, com a qual tenho orgulho de me relacionar relativamente bem, diferentemente de alguns presidentes. Sou pessimista sempre. Principalmente quando vejo um país que não privilegia a educação. Todas as nações que cresceram e se desenvolveram, partiram de uma boa formação acadêmica. Eu não me orgulho de pré-sal. Sei que antes de qualquer coisa é plataforma política.
Beijo grande

Polly,
Estou em falta contigo. Preciso te visitar!
Beijo grande

Aninha,
População é outra abstração hoje em dia. Quem se preocupa com ela?
Beijo grande

Anônimo disse...

Lord:

O Caixa 2 da corrida armamentista Tupiniquim.

Anauê!

Günther.

hélio disse...

O raciocinio, caro Lord, não é meu,
é do G7 e muitos do seus cidadãos.

Desculpe não concordar com vc, tenho orgulho do meu país e do povo a qual pertenço, contudo, sem colocar a mão no peito na hora do hino. Sou arquiteto e trabalho com o que vc chama de "zé povinho", e, caro Lord, essa sua visão de que um povo se forma com educação e na universidade não condiz com a minha realidade. O povo é, aquilo que lhe é oferecido. Trabalho com gente semi-analfabeta que tecnicamente coloca muito dotôzinho da usp com pós nas melhores universidades mundiais no chinelinho, para ser educado. Ressaltando porém, que não concordo com a visão de que não é preciso estudar para se ter algum valor, seja lá qual for este valor.
O lula é parte deste povo, que constrói cidades sem saber ler, escrever, mas que tem uma intuição impressionante, uma sensibilidade, uma inteligência, uma criatividade acima da média, são sobreviventes. Mesmo assim para alguns, continuam sendo... zé povinho, sem qualificação alguma, desprezivel, quase um estorvo. Para mim, a cada vitória do lula é esse povo, ou povinho como vc diz, que sai vitorioso da opressão em que vive.
Quero o sucesso deste povo.

É uma pena que vc Lord, se exclua deste povo cheio de defeitos e de qualidades como qualquer outro povo do planeta. Aliás, avaliar um povo sem avaliar o Ser Humano individualmente, talvez seja um erro. Concluir que alguns povos são melhores que outros, é uma visão de colonizado que persiste em nos acompanhar, vc não acha?
Quero que o Brasil se dê muito bem e melhore cada vez mais a vida do seu "zé povinho", pois aí sim nossos problemas poderão ser resolvidos satisfatoriamente, e aparecerão novos outros, e mais outros, e mais outros...
Quem sabe aí, nossas escolas ensinarão a sermos, menos desprezíveis, menos "zé povinho".

gde abraço.

Lord Broken Pottery disse...

Günther,
Anauê!!!!!!!!!!!!
grande abraço

Hélio,
A questão de orgulho é interessante. De maneira geral tem alguns sentimentos que eu acho legais. Pra se orgulhar de alguma coisa a gente precisa se sentir parte dela. Não escolhi nascer no Brasil, não escolhi este governo. Acho nosso povo legal (é claro que faço parte dele) como todos os povos, com os defeitos e qualidades que as pessoas tem no mundo inteiro. Gosto de gente aqui e em qualquer lugar, não conseguiria escrever ou trabalhar (atuo com Recursos Humanos), se não tivesse empatia pelas pessoas, não olhasse pra elas. Só que frequentei universidade e acho que todos deveriam ter direito a ela, não sou egoísta. Todo mundo deveria ter direito a receber uma educação de qualidade. Você é arquiteto, estudou, tenho certeza que o seu olhar passa pelos bancos escolares. Não considero ninguém melhor do que ninguém, mas acho que um país deve se preocupar em nivelar por cima, oferecer educação de boa qualidade. Não vejo esta preocupação por aqui. Não sou colonizado, até por que acho o mundo muito grande e me considero cidadão dele, já ultrapassei a fase de ver jacaré no teto, ficar catalogando países. Acho que o Lula um dia foi do povo, talvez... Não encho a bola dele só por isso. Ser do povão pra mim não é currículo, como ser elite também não é. Precisa de muito mais. Tem gente decente em todos os segmentos, tenho amigos em todas as camadas. Só que não vou concordar com as besteiras e bobagens que o Lula diz e faz só por ele ser do povo. Não sou basbaque, nem acho lindo ser do povo, acho normal. No caso específico do Pré-sal, meu assunto aqui, acho que o oba-oba oficial é nocivo em termos ambientais e eleitoreiro demais.
Grande abraço

hélio disse...

Sim concordo com tudo, Lord.
Só que precisamos tempo para que a educação se torne melhor e mais eficiente. É preciso tempo, é preciso o Lula, é necessário termos respeito pela nossa condição humana, com nossos defeitos e qualidades. O Lula foi do povo não tenha dúvida, e está saindo desta condição (segundo você) por mérito dele, queira você ou não, ele é um vencendor... e não é isso que queremos? que o nosso povo seja vencedor? às vezes nossas visões acadêmicas nos transformam em pessoas racionais e limitadas, e as relações e reações humanas nem sempre tem explicação como acreditamos nos bancos escolares.

Quanto ao présal, o governo fhc já usou eleitoralmente, agora é o lula, futuramente será o serra, tudo igual... Nocivo em termos ambientais é o saque de minerais e das madeiras nobres, poluição por mercúrio das águas dos rios que não conseguimos parar, e o motivo não é somente nossa estupidez. É por ter um preço absurdamente alto no mercado externo. O que fazer? Enfim Lord, como disse acima, o racicinio não é meu é do sistema em que estamos atrelados.
Enquanto isto acontecer teremos que trabalhar com estes fatos e pensar no que é melhor para cada um de nós, só assim a coletividade terá beneficios.

Lord Broken Pottery disse...

Hélio,
Cresci ouvindo dizer que gosto é o que mais se discute. Sempre admirei e continuarei admirando o FHC. Não discuto o Lula, para mim uma discussão apaixonada, que não leva a nada. Você jamais me convencerá das qualidades e dos méritos dele, considero-o um idiota. É tudo o que mais desprezo em uma pessoa: ignorante, mal preparado e arrogante. Como diz a moçada, ele se acha. Da mesma forma que não conseguirei, jamais, mudar a sua opinião. Não vale a pena perdermos tempo. O Lula está rico, e não precisa nem de mim, nem de você. Caiu nas graças do povo, que aproveite. Como acho que o povo tem sempre razão, devo estar errado, mas não dá pra gente sentir diferente do que sente.
Grande abraço

hélio disse...

Não quero te convencer de nada não, Lord, se foi esse o seu entendimento, sinto muito.
Ficamos assim então, tudo certo e nada combinado.

grande abraço

Sibila disse...

Oi Lord,
não é meu intuito arreliar, vixe que expressão! - gosto muito de vc para isso. Acontece que o que sobrou de meus neurônios e aorta se atiçou com os escritos aqui.
Posso falar apenas a partir da minha experiência, claro. E o que vejo como aluna da USP que fui é, paradoxalmente, que o saber, o sal-da-vida (ñ o pré-sal), o abrir-se para o mundo (requisitos importantes para um bom governante) vão muito além do que a universidade oferece. Que a universidade não é, por exclusividade, `0´ fórum de conhecimento, mas `um´ deles; que há vida inteligentíssima e competente para lidar com variados problemas sociais, também fora dela. É preciso pensar a Universidade como mais um caminho de nossa racionalidade - essa que já realizou tantas coisas boas, mas tantas atrocidades tb, não? Separar em demasia universidade/não universidade é alimentar preconceitos de ambas as partes. Usando,mais um paradoxo, a dicotomia, vejo que um governo pode - e esse é um híbrido - ser composto de pessoas de dentro ou de fora da universidade; não é isso q vai defini-lo como bom ou mau. O q interessa é o q se propõe e o q se executa. E o pluralismo de boas idéias só ajuda.
Beijos
PS: qto ao pré-sal, estou contigo, algo completamente temerário e que está sendo conduzido sem maior discussão.

Lord Broken Pottery disse...

Hélio,
O melhor de tudo, gosto sempre muito disso, é a oportunidade de debatermos, trocarmos idéias, o blog não teria o menor sentido se não fizéssemos assim. É disto o que mais gosto, aguerrimento em torno de convicções. Você enriqueceu, de certa maneira, o que eu havia escrito. Obrigado!
Grande abraço

Sibila,
Falo de uma educação mais ampla, não apenas nas Universidades. Gostaria que as instituições de ensino, em nosso país, não fossem prioritariamente praças de alimentação. Infelizmente o menino pobre, antes de qualquer coisa, precisa da escola para se alimentar. A qualidade do ensino acaba sendo irrelevante. O ensino superior, quando chega, se chega, é bem mais tarde. Mas é importante. O Lula teve tempo para estudar e não o fez. Faz pouco caso de quem estudou, declara que não gosta de ler, presta um desserviço aos nossos jovens. Não sou "petista", mas admiro gente igual ao Vicentinho, que veio do nada, mas lutou para ter uma formação melhor, hoje é advogado.
Beijo grande

Zé Octavio disse...

Lord,
Assim como foi dito sobre o nosso povo - e sobre as pessoas no mundo inteiro -, o Lula também deve ter qualidades e defeitos. O fato de haver resistido à tentação do terceiro mandato já - porque fazendo ou não seu sucessor será favorito em 2014 - representa uma grande qualidade. Assim como, pra mim, o maior erro do FHC foi a forma como instituiu o 2° mandato. Acho que o lugar do Lula na história será determinado em grande parte pela forma como ele se relaciona com as conquistas da nossa redemocratização. A essência da democracia - a alternância no poder -, bem como a liberdade de imprensa, acredito estarem preservadas até então. Caso isto se mantenha não tenho como não dar méritos ao Lula.
No restante concordo contigo e gosto muito deste teu espaço, dos teus textos e dos comentários; mas prefiro a troca de idéias do que a personificação do debate. É ou não é genial poder assistir um debate sobre o orgulho pela pátria. Ou sobre desobediência civil, ou casais de portadores de Down, etc.
Em tempo, não reparei onde você tenha se referido ao povo como Zé Povinho - foi em algum post ou em resposta a comentário?
Aquele abraço

Lord Broken Pottery disse...

Zé,
Não falei em Zé Povinho, até por raramente usar o termo. Tenho muita dificuldade em reconhecer méritos no Lula. Reconheço ser birra, teimosia, mas vou morrer detestando este cara. Vamos ver se ele resiste a um terceiro mandato, ainda não está garantido. Quanto à questão de liberdade de imprensa, está aí o Estadão, proibido de falar sobre o Sarneyzinho, para desmentir a crença. Nunca esqueço, também, do jornalista americano que falou sobre os compromissos etílicos do presidente. De resto, o intuito do blog é este mesmo. Já que a maioria não pode almoçar com a gente no Martin Ferro, e resolver os problemas do mundo, a gente tenta por aqui mesmo.
Grande abraço

hélio disse...

Então não dei sorte, não é Lord?
Sempre (e não foram raras vezes) que lí (fora deste espaço) suas referências a respeito do povo brasileiro em especial, vc usa este termo: zé povinho. Uma das vezes, vc até deu sua opinião, "estou me lixando para o zé povinho", lembra-se? Respeito sua opinião, como a de qualquer membro deste zé povinho que vc quer que se lixe.
Cresci ouvindo que gosto não se discute. Lamenta-se.

Aqui no seu blog vc até que se controla. Quem concorda com vc tudo bem. Quem discorda, vc se diz patrulhado. Como defender posições aguerridas em torno de posições desta maneira? é bem dificil.

O blog é como uma casa com a porta da rua aberta, sem esperar tem alguém na sua sala.

Desculpe novamente, mas acreditei no que vc diz, que aqui é um espaço para idéias. Enganos acontecem. Você não tem motivo nenhum para me agradecer.

Sobre o lula ache o que vc achar é somente a sua opinião, não existe certo nem errado, só existe o que é melhor, ou não para todos nós membros deste povinho repletos de Zés. Agora, imagine o lula com todos os atributos que vc gostaria que ele tivesse? vixemaria!
Tchau!

Lord Broken Pottery disse...

Hélio,
Aqui é um espaço de idéias. Respeito a sua e a de todo mundo, até por temperamento. Se alguma vez me referi ao Zé Povinho,devia ser em um contexto diferente. Realmente não me pauto pelo que ninguém acha, seja do povo ou da elite, aí realmente me lixo pro que dizem. Prefiro, como tenho certeza você o faz, pensar sozinho. Se você ler o que eu disse sobre o Lula, sem paixão, verá que eu acho que provavelmente estou errado, até por considerar que o povo tem sempre razão. É apenas sentimento, a gente não pede pra sentir o que sente. Não gosto dele e ponto, não tem nenhuma razão mais profunda. Eu nunca me senti patrulhado aqui por ninguém. Você e muitos outros que me visitam, têm opiniões divergentes. Tenho vários amigos petistas. Apenas descendo de outra linha política, que vem do Partidão, e que nunca se aliou com o PT. Você não tem do que se desculpar. A palavra escrita nem sempre é capaz de dizer tudo o que quer. Posso ter sido mal interpretado por alguma inabilidade verbal, a gente às vezes erra a mão. Sinceramente não gostaria de perder o contato com você, considero-o meu amigo.
Grande abraço

Zé Octavio disse...

Lord,
Partidão?! Você tem medo do governo, considera vago demais (quase religioso) o conceito de orgulho pela pátria - e perigoso quando remete a possibilidades bélicas; é contrário à militarização; não se orgulha do pré-sal - principalmente se plataforma política; defende como principal plataforma política a educação de boa qualidade para todos; deseja ampla liberdade de imprensa e propõe que cada um pense segundo sua própria consciência - que ninguém se paute pela opinião dos outros.
Isso é muito anarquismo pra quem descende do Partidão! (Cadê "os fins justificam os meios"?)
Abs

Lord Broken Pottery disse...

Zé,
Corretíssimo! Falei em descendência, alguma coisa fica, não tudo. No caso de sindicalista misturado com partido, sempre achei meio estranho. Nunca engoli o PT, muito menos o Lula. Me parece, a relação governo e sindicalismo, uma coisa meio promíscua. Se você reparar bem, o Partidão, debaixo de nova sigla, o PPS, do Roberto Freire, é hoje um aliado (os petistas chamam de linha auxiliar) do PSDB. Vai ver é isso, no fundo sou mesmo é tucano (com muito orgulho).
Grande abraço

Aninha Pontes disse...

Tenho orgulho da sua amizade.
Um beijo

Zé Octavio disse...

Lord,
Para evitar a palavra orgulho prefiro dizer que sinto muito prazer em compartilhar este espaço. Se é uma casa com a porta da rua aberta, seguramente é uma bela casa - basta ler a quantidade de comentários, das mais variadas origens, exprimindo satisfação com a qualidade da tua escrita e a sensibilidade das tuas propostas.
Não entenda como provocação aquilo que referi acima como anarquismo; na verdade, ao enumerar tuas colocações, queria saudar essa tua busca pela valorização das idéias autênticas, pelos direitos das pessoas especiais, pelos processos não demagógicos. Pautando tudo com poesia; não com dogmas e idolatrias. Como convém a um anarquista de boa cepa. (Ou desobediente civil, se você preferir.)
Abração

Lord Broken Pottery disse...

Aninha,
Eu é quem me rgulho da sua amizade. Manda um bejo pro mano.
Beijo grande

Zé,
A anarquia talvez esteja mais nas confusões que faço. Sou muito mais emoção do que razão. Gosto de desobedecer, sim.
Grande abraço

DO disse...

Oi,Lord,a ANA indicou-me este seu post e os comentarios que dele aconteceram. Muito boa sua análise e suas respostas. assino embaixo.

Abraços!

Lord Broken Pottery disse...

Oi, Do,
Bom receber gente amiga, sinta-se em casa.
Abraços

gugala disse...

chegando tb pq a porta está sempre aberta e metendo as fuças por cima dos ombros da galera.
Nobilíssimo, o que fazer com o pressal? o que vc faria? ignoraria-o ? acha que algum governo do mundo o faria?
O Lua nasceu com a bunda pra Lula, fazer o quê?
Dilmaládacá
gde abraço

Lord Broken Pottery disse...

Guga,
Concordo com você. Nenhum governo do mundo abriria mão do Pré-sal. Por isso o planeta está na situação em que se encontra em termos de meio ambiente. É uma pena. O Lula é mesmo igual a qualquer governante do mundo, não é isso que você quer dizer?
Grande abraço

gugala disse...

ahahah. Maisoumenos igual. Tem aqueles que cheirariam o pressal, tipo Collor, outros gostariam de só acender um fósforo ...
Onde vc se encaixaria? ahaha
Idealizo que este $ todo seja bem gasto de alguma forma. Só isso.
Um pouco menos pessimista do que sempre fui.
abração

denise rangel disse...

Ricardo, muitos limites já foram extrapolados neste planeta. A ganância é alheia a problemas ambientais. O homem destrói, construindo, há paradoxo maior?
abraço, garoto

Lord Broken Pottery disse...

Guga,
Com relação ao Pré-sal, ou a qualquer iniciativa do governo Lula, com o mesmo pessimismo de sempre. Os sucessos de uma conjuntura altamente favorável, aliados à manutenção da economia do governo anterior, não me cegaram.
Grande abraço

Denise,
Você já disse tudo. Não preciso dizer mais nada.
Beijo grande

FerMarPin disse...

Dear old friend :
É só o aquecimento global o que está a remeter a Terra para a ausência de vida conhecida na Lua ?
Still Going Strong

Lord Broken Pottery disse...

FerMarPin,
É claro que não, a própria natureza humana contribui. É que algumas naturezas são mais mortas.
Abraços

Mauro Castro disse...

Passeando pelos comentários do post acabei encontrando alguns amigos...Sinto-me em casa neste blog.
Há braços!!

Edimar Suely disse...

Olá,

O espaço Jesus Minha Rocha completou 4 anos de existência e você faz parte dessa história. Vem comemorar comigo.

Te espero por lá.

Smack!

Edimar Suely
jesusminharocha2.zip.net