quinta-feira, setembro 23, 2010

Se As Eleições Fossem Na USP

Ouvi ontem no rádio do carro os resultados de mais uma pesquisa IBOPE. Não guardei os números, até por não prestar muita atenção neles. Mas o resutado me chamou a atenção. Se o Brasil fosse a USP - pena que não somos - a Marina Silva estaria eleita. Em segundo lugar viria o Serra e a Dilma apenas em terceiro. Embora vote no Serra, escolho sempre quem tem mais chances de impedir o mal pior, entendo com muita simpatia a opção dos estudantes da maior universidade do país. Quando se verifica que os dois candidatos principais não apresentaram, por razões diferentes, seu programa de governo, é de se estranhar que estejam tão bem posicionados. A Dilma teve o seu plano vetado pelo PMDB que o considerou muito à esquerda - já estão mandando antes de assumirem - e o Serra, por sua vez, por ser centralizador demais, preferiu não ter de submeter suas intenções ao restante dos tucanos. Sempre muito cético com relação ao futuro de nosso país, e nunca raivoso como alugumas pessoas acham que sou, acredito em um futuro melhor se, e apenas se, um dia investirem em educação.

17 comentários:

Maria Helena disse...

Lord
Tenho um apreço muito grande pela Marina, suas intenções são favaráveis e verdadeiras ao país. Desejo imensamente que ela seja novamente convidada ao ministério do meio ambiente, no governo Dilma Rousseff.
Embora nossas opiniões políticas sejam divergentes, sabemos respeitar as diferenças. bjs

Anônimo disse...

Caco, meu amigo,

você não é, nunca foi raivoso. Você é lucido, muito.

Beijo carinhoso
Vivina.

valter ferraz disse...

Caco,
esperança nunca morre, né?
Beijo, mano

Lord Broken Pottery disse...

Maria Helena,
Acho que é bem por aí. Embora não consiga entender muito bem a opção pela Dilma, e considere muito difícil que a Marina, com o nível que tem, participar de um governo dela, defendo com unhas e dentes o direito de escolherem qualquer candidato. Minhas amizades, e acho sempre necessário deixar isso bem claro, não se baseiam em credos
políticos. Entre posições políticas e meus amigos, fico com sempre com o que considero mais valioso na vida: as amizades.
Beijo carinhoso

Vivina,
Já que acabei de falar em amizades, é sempre bom receber uma grande amiga.
Beijo grande

Valter,
A minha esperança muitas vezes desanima, mas não chega a morrer.
Beijo, mano

peri s.c. disse...

Até os alunos da USP abandonaram o PT ?
Ainda há esperança ...

Foi lá daquele campus que vimos e ajudamos, pelo menos com nossos votos, a construir o PT . O que não existe mais.

Lord Broken Pottery disse...

Peri,
Os alunos da USP, diferentemente da maioria do PT, estudam. Sabem que o partido que eles ajudaram a construir acabou faz muito tempo. Foi pelo ralo junto com o mensalão e com o jeito Lula de governar. Eles, e convivo com a molecada na pós, sentem vegonha e percebem direitinho a maneira populista de quem conduz a nação. Acabo de ouvir o Lula, a Marta e o Netinho no rádio pedindo votos. Montaram um anúncio engraçadinho. A Marta diz que votem em primeiro no Netinho e depois nela, o Netinho pede para que votem primeiro na Marta e depois nele. Aí entra o grande líder e arbitra. Pede aos eleitores que votem nos dois. Aluno da USP não é burro. Sabe muito bem que o Netinho quando vereador contunou fazendo seus shows (tem gente que gosta, provavelmente os eleitores da Dilma), não consege entender como o Lula pode pedir voto para quem espanca mulheres. Aluno da USP percebeu que o poder corrompeu o Lula e o PT.
Grande abraço

Arnaldo disse...

Caro Ricardo,

Se as eleições fossem na USP, ficariam de fora os milhões de eleitores que não têm acesso aos bancos daquela universidade. Ficariam de fora as pessoas que, mesmo pagando o imposto que sustenta a instituição, através do ICMS que vem grudado no pacote de feijão que eles compram, não podem sonhar em ter seus filhos estudando lá. Se as eleições fossem na USP, o presidente seria escolhido pela nata da elite brasileira, que tem dinheiro para manter seus filhos estudando em caros colégios privados e em cursinhos de preços inatingíveis para a maioria da população. Se as eleições fossem na USP, nunca seria eleito um candidato que não defendesse os interesses desta elite, na qual me incluo, já que tenho uma filha estudando lá (e que vai votar na Dilma). Se as eleições fossem na USP, estaríamos num país em que os analfabetos, os pobres, e a grande maioria dos negros não poderiam votar. Ainda bem que as eleições não são na USP.

Um grande abraço,
Arnaldo

Blog do Beagle disse...

LOrd, nem uma nem outro e nem o terceiro. Para mim, tudo balela. Para mim, quem venceé o interesse das empreiteiras e dos investidores. Em quem eles mandam melhor? Esse vence. Estou triste e em desacordo com o andamento das politicas. Sou pela educação, mas por meio do setor privado, pois, o público, ensina o que quer. Veja o que acontece com essa tal de progressão automática. BJs.

Lord Broken Pottery disse...

Arnaldo,
Antes de mais nada temos que julgar os últimos 8 anos do Lula. Nada foi feito pela educação nesse tempo. Na minha opinião educação deveria ser prioridade máxima de qualquer governo. Não há interesse em se educar o povo. Até porque se educados escolheriam melhor. É lógico, e tenho certeza que você entendeu e inverteu meu raciocínio, que eu não queria que apenas os alunos da USP votassem. O que afirmei e afirmo, e você pode até discordar que eu respeito, é que se o Brasil inteiro tivesse o mesmo nível educacional da USP (é o que desejo), as coisas seriam diferentes. A Dilma não teria vez.
Grande abraço

Elza,
E que não se deprime com o quadro atual?
Beijo grande

hélio disse...

Lord,
conversando com alguns funcionários (incluindo alguns professores) da USP fiquei impressionado com o voto deles. PSOL. Incrivel né.
Quando eu perguntei o motivo a resposta foi que, votar no Serra que mandou a policia invadir a universidade (que nem a ditadura conseguiu), mandou bala nos professores em greve por melhores salários, bloqueou um bairro inteiro nos arredores do palácio com a tropa de choque porque meia dúzia de estudantes queriam falar com governador, NUNCA! A Dilma "endireitou", QUEM SABE. A Marina é evangelica, PODE até SER. Sobrou o PSOL que é mais proximo do que a gente quer... palavras dos caras. Quanto aos alunos da USP o Arnaldo disse tudo.

Se vc é raivoso ou não pouco importa Lord, o que não dá é você
escrever de maneira grosseira. E pelo seu texto você está muito longe de ser um cara tosco, preconceituoso e rude, principalmente com o nosso povo.
A fraca educação que temos já deixa a elite brasileira de cabelo em pé. A ignorância, a miséria e a fome são as melhores formas de manipular as pessoas. por isso, não acredito que o Lula cultue a ignorância, como você diz. Incapaz é essa elite de largar o osso deste poder egoísta, fútil e destrutivo para sentir-se superior e poderosa. Educar o povo significa perder o controle sobre ele. No Brasil, nem tudo parecer ser o que é.

abração Ricardo.

ps. O seu candidato, o galã da Mooca, Serra vc acha que ele não mudou? que o psdb não mudou?
Estão fazendo um papel lamentável
e a história de um passado de lutas sociais está sendo jogado fora, no lixo. A elite é tão feroz que destroe tudo que encontra pela frente, até os "superiores" tucanos. Compartilho do seu temor pelo Brasil, Ricardo, do jeito que vai, não sobrará ninguém. Pena.

Carlos disse...

Sou estudante da USP e dou graças a Deus que o Brasil é muito mais do que essa universidade (em contínuo processo de sucateamento).

Nível educacional? Acorda gente! Nível educacional de um fulano que ficou anos e anos fazendo cursinho e lendo a VEJA para se manter "atualizado" para a Fuvest.

Como é possível que haja uma inversão total da ordem de preferência dos candidatos? Ou seja, Dilma (que lidera no país INTEIRO, de norte a sul e de leste a oeste) fica na rabeira, enquanto Marina aparece na ponta. Só na USP acontece esse tipo de coisa. Além disso, só na USP o Plínio vira opção concreta de voto.

Tô pra ver gente mais alienada que o uspiano.

Uspiano adora modinha, assim como os adolescentes curtem Lady Gaga.

O Uspiano vota pela identificação com o candidato, mas é incapaz de reconhecer nele qualidades suficientes para a promoção de um desenvolvimento à altura do tão esperado "Brasil do futuro".

Com um discurso fluido, Marina pega bobo. É sempre assim! Sempre se encantam com o canto da sereia. No primeiro ano de graduação (2006), os meus colegas entraram na onda Heloísa Helena.

Uspiano adora o VOTO IDEOLÓGICO. Eita povo besta!

Nem vou falar do Serra, é perda de tempo total.

Aninha Pontes disse...

E eu te pergunto:
Quando é que o povo, vai deixar de se acovardar, de ter coragem de dar uma banana bem grande à todos eles.
De dizer, chega, não acredito em nenhum de vocês.
São todos, uma bela porcaria, farinha do mesmo saco. Que longe dos olhos de seus fiéis eleitores, que brigam, e se matam, se abraçam, e fazem conchavos?
Isto sim, é que eu já perdi as esperanças.
Beijos querido.

Lord Broken Pottery disse...

Hélio,
Não gosto do Lula, não consigo acreditar nele. Não gosto da Dilma, acho ela tosca e autoritária. Gosto muito da Marina. Acho que tem uma história bonita, de superação. O fato de ser evangélica incomoda, é claro, mas não é decisivo. Votaria nela tranquilamente. Gosto do pessoal do PSOL. Pelo menos são coerentes. Sairam do PT quando ele se locupletou. Gosto do Serra, sempre gostei, sou fiel aos meus gostos. Ele tem coisas que me incomodam, também é autoritário, mas tem a minha simpatia e meu voto. Não me considero elite. Gosto de povo, ando de ônibus, trabalho muito, ganho pouco, converso muito pelas ruas. Aos 56 anos estou estudando para ver se consigo mudar de vida, ter uma velhice um pouco mais feliz. No final considero que tudo é uma questão de gosto e confiança. Por mais que o PSDB tenha mudado, ainda acredito neles. Estou sendo muito sincero com você. Muitas vezes gosto de brincar, dizer coisas diferentes para provocar as pessoas, mas agora, pelo menos nesse texto, estou sendo absolutamente verdadeiro. Até por ser um momento importante democrático, de eleições, e por eu respeitar bastante a sua opinião.
Grande abraço

Carlos,
Ideologia é muito importante. Como já disse o Cazuza: "eu quero uma pra viver". Voltei à USP depois de velho, tenho tido contato com alunos na pós, e tenho gostado muito do que eles dizem. São pessoas interessadas, estudiosas, que vão atrás dos seus ideais. Talvez você seja apenas um mau aluno. Acontece.
Abraço

Aninha,
O povo é bacana. A gente fica chateado, preferia que eles escolhecem diferente, mas há uma lógica adequada na escolha deles. No fim as coisas ficam direitas. Melhor assim, com possibilidade de escolhas democráticas. Gosto muito de eleição. Mesmo sabendo que meu candidato vai perder, e que a Dilma irá meter os pés pelas mãos, acho que os votos darão a ela o poder de fazer com os pés o que quiser.
Beijo grande

Meg disse...

O ParTido tal como foi construído, o ideário da formação acabou/se acabaram e não foi agora. Muitos, percebendo isso, saíram. O discurso, porém, comtinua o mesmo sem paralelo, sem corresponência com a esgarçada realidade. Massivo, maçante. Dogmático.
Quem continua, ignorando qalquer crítica, é claro que vai eleger a prepotencia, o braço pesado da candidata.
Mas que sei eu? Nesse campo tenho idéias, sei até expressá-las, com dificuldade, embora. O que me falta e falta a tanta gente é a capacidade de argumentar, de contestar com a força da lucidez, de se contrapor ao que parece ( e já está) cristalizado e que continua.Por mais quanto tempo?
=-=-=
Lord, sempre estou por perguntar sobre seu curso, sobre as avaliações que faz no exercício do seu trabalho. Vejo que gosta, principalmente do primeiro. Desejo-lhe muito suceso. Voz e expressão vc tem de sobra.
Um beijo

Lord Broken Pottery disse...

Meg, queridíssima,
Sua análise do quadro político é correta, nada a acrescentar. Acabo de voltar de meu exercício cívico. Votei com um peso no coração. Não bastou aguentarmos 8 anos de Lula, teremos que suportar braços pesados sabe-se lá por quanto tempo. Detesto braços pesados. Enfim... Estou lá na USP, farei a prova para o mestrado no dia 14/10. Você, que sabe rezar, reze por mim.
Beijo muito grande

Meg disse...

Querido Lord, orações, a meu ver, nunca são demais. Mas, com toda a lucidez, devo dizer, que no seu caso, elas são desnecessárias.
Estou na torcida, forte e confiante. bjs
M

Lord Broken Pottery disse...

Meg,
Mas ajudam, devem ajudar...
Beijo carinhoso