quarta-feira, julho 14, 2010

Whore-house

Não sei se é a tala no dedo mindinho de minha mão direita que me tolhe os movimentos ou apenas o mau humor provocado pela chuva, mas acho que o mundo virou um lugar insuportavelmente chato. Pouco me interessa se Brunos mataram alguém, se cachorros comeram mãos, pés ou sei o que lá de Elizas, se existem polvos capazes de acertarem o campeão de uma Copa do Mundo, se as ações da Petrobrás estão terrivelmente desvalorizadas, se Fideis Castros reapareceram em público - achava que já tinham morrido -, se é mais arriscado fazer ou receber sexo oral, se Penélopes Cruzes e Javieres Bardens se casaram no início do mês, se Larissas Riquelmes - o que são mesmo Larissas Riquelmes? - torcem para o Paraguai, se existem programas chamados American Idols, ou se apareceram serial killers matando cães em cidades do interior. Vou lá para dentro ler Machado de Assis.

19 comentários:

Marcio Gaspar disse...

enquanto isso, vai-se paulo moura e a folha dá capa da ilustrada com uma novata e desconhecida cantora pop americana...

Lord Broken Pottery disse...

É o que se constata. O FEBEAPÁ está cada vez mais vivo.
Grande abraço

Vivien Morgato : disse...

haha.....entendo vc. ;0)

Dôra disse...

Logo depois do nosso encontro com bate-papo virtual, passei por aqui e - oba! - encontrei texto novo. Em tempo: larissa riquelme é marca de porta-celular, com a forma de dois peitões.
Beijão, primo.

valter ferraz disse...

Caco,
de mau humor, mas muito bem informado!
Beijo, mano

claudia lyra disse...

É a tala no dedo mindinho, tenho certeza... isso acaba com o humor de qualquer um... beijos, moço!

peri s.c. disse...

Cuidado.
Lá dentro alguém pode ter deixado uma TV ligada, um rádio funcionando, alguns jornais largados, umas revistas semanais abertas.
Talvez até uma pilha de sacolas de shopping-center.

Lord Broken Pottery disse...

Vivien,
Legal estarmos em sintonia.
Beijo

Dôra,
Deve estar faturando alto com o utensílio.
Beijo

Valter,
Mais bem informado do que eu gostaria
Beijo, mano

Claudia,
Acho que meu humor está irremediavelmente estragado.
Beijo

Peri,

Lá dentro onde guardo os livros, na estante onde o Machado habita, reina silêncio. O mundo externo não entra.
Grande abraço

Aninha Pontes disse...

É a chuva, com certeza.
Ou o excesso dela.
Um beijo

Lord Broken Pottery disse...

Aninha,
Sei não, a chuva já passou e minha falta de interesse pelos ítens citados continua.
Beijo, mana

Maria Helena disse...

Lord
O livro é sempre um esconderijo perfeito para as grandes almas, mas...cuidado, a realidade apesar de chocante é nela que vc mora, afastar-se dela completamente pode ser desastroso e perigoso. Vasculhe sua memória, além dos livros, dever ter algo agradável que já gostou de fazer,de realizar,
invista. Bjs

Alvaro Freitas disse...

Concordo contigo. Machado está muito acima de toda essa realidade sem graça. Viva a ficção!

Meg disse...

Ah! dearest Lord ,
Eu vou, contra tudo em que eu possa acreditar, acompanhá-lo nessa quase desesperança. Queria ter algo de bom para contrapor. Mas que dizer?
É como se fosse uma realidade inventada e não há nada que nos possa salvar dela. Tudo isso me deixa perplexa.
Não sei se é melhor, mas é uma saída ficar com o Bruxo do Cosme Velho, sempre de olho e pensamento muito atilados.

Lord Broken Pottery disse...

Alvaro, meu caro,
Muito feliz em ver você por aqui. Como vão as andanças literárias, muitos textos?
Grande abraço

Meg, queridíssima,
O piorio é que se fosse uma realidade inventada, seria de péssima qualidade. Bom ver você ativa novamente.
Beijo carinhoso

Lord Broken Pottery disse...

Maria Helena,
Reparei que não havia lhe respondido. Pode deixar que não fujo da realidade, tenho contas pra pagar (rs, rs).
Beijo

denise rangel disse...

É, Lord, às vezes as melhores histórias não estão nas ruas. Nestas horas, um mergulho em nós mesmos rende mais, principalmente com a companhia de Machado, não é , meu caro.
abraço, garoto

Lord Broken Pottery disse...

Denise,
Talvez a ficção seja melhor do que a realidade.
Beijo grande

jayme disse...

Seja pela chuva ou pela pelo mindinho, a decisão final foi acertada.

alenacairo disse...

Ô, Lord, então é mal particular de gente como a gente. Quemmanda ler gente boa? Tenho me deitado com Saramago, dormido com Vinícius e sonhado com Drummond. Nada de televisão, alheia a tanta maré de chatices comezinhas (que aos olhos dos outros parecem grandes temas - arght!).
Tua escolha foi melhor.

Quem mandou ler coisa boa na vida? Dá nesse "mal"...